top of page

Eu também já fui criança



Caetano, Essa sou eu. Pode soar estranho, mas um dia fui assim: pequenina como você. Todos nós nascemos pequenos. E aí a gente cresce, fica grande, vira pai e mãe. Mas o mais legal dessa história é que a gente continua sendo filho. E vou te contar um segredo: é possível crescer, virar adulto, sem nunca deixar de ser criança. Então siga esse conselho, meu filho. Nunca deixe morrer a criança linda que você é. Mesmo quando a régua na parede do quarto ultrapassar o 1,80 m, continue cultivando a mesma alegria, a mesma curiosidade, a mesma leveza que te acompanham no dia de hoje. E sabe por quê? Porque ao contrário do que vão te fazer crer ao longo de sua vida, sábio não é quem tem conhecimento, razão ou experiência. Sábio é quem, apesar de tudo isso, continua a viver com a avidez de quem acaba de estrear na vida. Por isso, nesse dia das crianças a minha mensagem para você é de agradecimento. Obrigada, Caetano, por deixar ainda mais viva a criança que para sempre vive em mim.



Comments


      Flávia Vilhena
foto 2.jpg

Sou a Flávia. Mãe do Caetano e do Augusto. Viajante, ex-blogueira (de viagem), advogada e agora escritora...

Textos em Destaque
Textos Recentes
Procure por tema

E aí, curtiu? Me conta o que você achou.

  • Instagram
  • Facebook
  • LinkedIn ícone social
  • Twitter
  • Spotify ícone social
Siga
  • Instagram
  • Facebook
  • LinkedIn ícone social
  • Twitter
  • Spotify ícone social
bottom of page